Excesso de Fluor

Nessa postagem, iremos abordar o assunto referente ao Excesso de Fluor. Devemos tomar bastante cuidado com o excesso de Fluor em nosso organismo e iremos mostrar como proceder.

Excesso de Fluor – O que é o Fluor?

Existem dois tipos de fluoreto: fluoreto de cálcio e fluoreto de sódio. Quando tomado em excesso, ambos os tipos podem ser prejudiciais à saúde.

Excesso de Fluor
Excesso de Fluor (Foto: Hospital dos Dentes)

O fluoreto de cálcio é encontrado naturalmente em fontes de águas subterrâneas. Em concentrações suficientes, pode realmente enfraquecer os ossos e dentes, em vez de protegê-los. No entanto, é menos tóxica e prejudicial para a saúde do que a sua contrapartida.

O fluoreto de sódio é muito mais insidioso. Criado como um subproduto de resíduos sintéticos das indústrias de fertilizantes, alumínio e nuclear, este tipo de fluoreto é adicionado a muitos fornecimentos públicos de água.

Já carregado com chumbo, alumínio e cádmio, o fluoreto de sódio tem a capacidade de combinar com outros materiais tóxicos e aumentar a sua potência. Longe de saudável, os efeitos colaterais de tomar flúor pode ter efeitos negativos de longo alcance sobre a saúde, como você vai ver, mas até recentemente foi defendido pela Associação Dental Americana e os Serviços de Saúde Pública.

Excesso de Fluor – O que o Fluoreto afeta?

Fluoreto, particularmente fluoreto de sódio, tem como portencial enfraquecer o sistema imunológico e pode danificar os rins e fígado. Sintomas de toxicidade de fluoreto de sódio são semelhantes à fibromialgia, incluindo fadiga, dor muscular, perda de memória e insônia. Ele também pode causar náuseas, diarréia, doença, dor abdominal e aumento da sede.

Pior ainda, o fluoreto de sódio atua como um “cavalo de Tróia”, carregando alumínio através da barreira hematoencefálica, onde pode ser responsável pelo menor QI e doença de Alzheimer. Uma vez no cérebro, o fluoreto pode calcificar a glândula pineal que é responsável pela produção natural de melatonina. Sem melatonina suficiente, o corpo é privado de bom sono e a tireóide não vai funcionar corretamente.

Como evitar o flúor

Mesmo em áreas onde o fluoreto de sódio não foi adicionado à água, pode ainda ser parte de sua dieta diária. O flúor é utilizado como pesticida e fumigante e é pulverizado sobre culturas alimentares. É um componente de inseticidas domésticos e é ainda adicionado à água engarrafada, pasta de dentes e alimentos para bebês. As lavouras regadas por água com flúor são ainda mais contaminadas, mas como consumidores não temos controle sobre o que estamos comprando e consumindo.

Alguns passos para reduzir a ingestão de flúor pode ser tomada. Beber água purificada ou destilada é recomendado se você mora em uma área de água fluoretada, embora todos os minerais são removidos, o que não é completamente uma coisa boa para a sua saúde geral. Considere tomar um suplemento de ácido fúlvico para combater esta questão. Instalar uma purificação de água ou sistema de flúor de filtragem para sua casa vale a pena considerar. Vale a pena notar que os filtros de água Brita e Pur não removem o flúor.

Escolha produtos orgânicos cultivados localmente sobre culturas comercialmente cultivadas, pulverizadas. Evite alimentos processados, como produtos de suco de uva, chá instantâneo e até mesmo leite de soja como todos eles contêm altos níveis de fluoreto de sódio.

Aprenda a fazer um Detox Fluor, clicando aqui.

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *